terça-feira, 3 de junho de 2008

Coisa mais deoLinda...

Dei com o Fado do Toninho num zapping abençoado e... Ehh lá!!!! Que voz é esta?
Vim a descobrir mais tarde que A Voz é da Ana Bacalhau, que já nos concertos de Lupanar me arrepiava os pelinhos todos. Mas agora, num formato experimental menos tripalhoco, de matriz fadisteira, mão na anca e tudo, em narrativas aguçadas que cantam retratos de Lisboa e de outras aldeias menos engarrafadas, cristalizando um espírito romântico que eu pensava já pertencer à história... puxaram-me o tapete com estas lindas cantigas e caí rendido aos seus encantos.

Ora vejam, oiçam e digam lá se não é linda a Deolinda!!!

3 comentários:

Rosa disse...

A Deolinda é tão linda!!
e o Movimento Perpétuo Associativo também :D
Por acaso também esta semana a referi no claras hehe.
beijos

JB disse...

é muito bem apanhada a Deolinda, da música à letra, todo o ser português e lisboeta, está tudo lá!

Ricardo Sobral disse...

No meio destas variações em Fado, ouve-se um fado à Variações, lá para os 2'20''