quinta-feira, 5 de julho de 2007

À deriva pelo Espaço-Tempo

A 3 dias de me mudar para Sines, onde integrarei por 12 meses a equipa de revisão do PDM, o título "Odemiragem" suscita-me outras interpretações.
Terão estes 3 meses sido apenas uma odemiragem???
Eh pá, não consigo nem quero acredito nisso.

As realidades territorial e social, visíveis e emergentes, deste concelho atraem-me profundamente. Este é um daqueles locais onde as "coisas por fazer" me saltam à vista e onde um Homem encontra o seu papel. Do Mundo-que-eu-conheço este é o local que mais convida à iniciativa, à criação do que ainda não existe e já vai fazendo falta... onde o espectador dá lugar ao actor que existe em nós. Senti isto pela primeira vez em Novembro de 2006, ainda antes de ter conhecido a malta de São Teotónio que, diga-se com toda a justiça, são um exemplo inspirador do que acabo de escrever.

Então porquê ir para Sines, se até já cá estou?
Pois....... como provou Albert Einstein, no espaço-tempo do universo nem sempre a linha recta é a distância mais curta entre dois pontos. Isto porque o espaço se distorce ao longo do tempo. Por isso, uma sonda espacial com destino a Plutão pode começar por ir a Vénus, seguindo depois para Júpiter, aproveitando-se da força da gravidade para aumentar a sua velocidade. Assim, à boleia dos planetas, ela chegará ao seu destino mais rapidamente e com o mínimo consumo de combustível... brutal!!!

E é neste espírito que parto para Sines onde vou orbitar os próximos 12 meses... ganhando embalagem, pessoal e profissional, para a reentrada no force-field de Odemira... no momento apropriado para a revisão do PDM do Maior Concelho do País.

Apesar do reconforto desta perspectiva não deixo de me sentir nostálgico com a partida e aconchego-me nas saudades dum retorno.

Bom, já que estamos a roçar os limites da pieguice... que se lixe... vai de cabeça e a cantar:

O Mira tem mais encanto
na hora da despedida....


1 comentário:

JBelard disse...

Ate já duartista